Buscar
  • Tendência Energia

Como reduzir em até 95% os gastos com energia elétrica

Sistemas fotovoltaicos permitem reduzir drasticamente os gastos com energia elétrica


As tarifas de energia elétrica, e o preço de vários outros itens essenciais do dia a dia, estão cada vez mais elevados. Isso não é exclusividade do setor residencial, mas também uma preocupação para as indústrias que, às vezes, pode ter essa despesa representando 40% de seu custo de produção.

Por isso, ter a possibilidade de reduzir em até 95% esse gasto deixou de ser apenas uma boa opção e tornou-se um investimento para quem tem negócios. Principalmente para indústrias que contam com maquinário potente, que muitas vezes operam 24 horas por dia. Para Thomas Knoch e Marcos Almeida, sócios-diretores da Solar Vale, empresa catarinense especializada em soluções de geração em energia solar, é indispensável para as indústrias que querem reduzir custos ter a produção de energia fotovoltaica. — Na energia solar fotovoltaica, como a redução é proporcional ao gasto, quanto maior o valor da conta, maior será a economia — revela. Além disso, eles recomendam que os comércios que aderirem a energia solar utilizem a economia do custo fixo para investir em outras frentes de negócios. Isso sem contar que, por se tratar de uma energia limpa e diariamente renovável, a energia solar se torna um marketing positivo para a marca, inclusive agregando valor ao produto e à empresa. O Brasil é um país solar por natureza De acordo com a ABSOLAR - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, a geração de energia solar através dos módulos fotovoltaicos pode não só aliviar o bolso dos brasileiros, mas também aumentar a competitividade das empresas do setor e criar uma responsabilidade ambiental nos consumidores. Segundo a entidade, o Brasil possui atualmente mais de 365 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede, trazendo economia e sustentabilidade ambiental a mais de 464 mil unidades consumidoras. Ao todo são mais de 4,5 gigawatts de potência instalada em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais, prédios públicos e terrenos, que geram à população uma redução de energia elétrica de até 95%. Entretanto, Thomas Knoch, da Solar Vale, explica que os 95% de economia é o percentual máximo de redução que a produção de energia solar impacta no custo da fatura. — O percentual restante se refere ao valor da tarifa mínima e taxa de iluminação pública. Nos casos em que o consumidor entende que o projeto para a redução máxima supera o orçamento disponível para investir, é possível fracionar as instalações num cronograma de médio ou longo prazo para a redução máxima da conta — revela Thomas. A Solar Vale, inclusive, conta com uma consultoria especializada em atendimento para indústrias e comércios que desejam operar com esse sistema, que tem se popularizado nos últimos anos. No entanto, Marcos Almeida revela que a busca de empresas por energia solar fotovoltaica se intensificou de três anos para cá, quando as organizações sofreram aumentos expressivos por conta das bandeiras tarifárias e também quando entenderam que precisavam equilibrar os impactos ambientais que geravam. — É fato que a energia fotovoltaica se faz importante para todas as pessoas que consomem energia elétrica, pois o sol é uma fonte inesgotável de energia e todas as demais fontes estão ou serão escassas, em curto prazo. O principal atrativo da energia solar fotovoltaica é a redução do custo fixo com a concessionária, que paralelamente proporciona melhora na sustentabilidade ambiental e social de uma região. Energia solar para os negócios Como já abordamos ao longo deste conteúdo, são inúmeros os benefícios de investir em energia solar fotovoltaica, principalmente, para quem tem indústria ou comércio. Entretanto, para quem tem mais de uma unidade da empresa, há ainda outra vantagem: transferir parte da energia gerada por uma instalação para outra, dessa forma reduzindo ainda mais os custos com energia elétrica dos negócios. — Toda produção de energia que não está sendo consumida é inserida na rede da concessionária. No processo de homologação do sistema feito pela área de engenharia da Solar Vale, é informado para a concessionária quais unidades serão beneficiadas com esta energia integrada na rede. É imprescindível que todas unidades beneficiadas estejam sob a mesma titularidade da unidade geradora. Este processo é simples e pode ser alterado se necessário — explica Thomas. Sobre o futuro da energia solar fotovoltaica no Brasil, os sócios-diretores da Solar Vale concordam que apesar de atualmente existirem muitos conjuntos de energia solar instalados, ainda há muito a ser feito. — As opiniões sobre o que será tendência no país sobre o setor de energia solar são diversas. Alguns dizem que a onda de sustentabilidade é cool e que serve para o status da empresa, mas acreditamos que há um despertar da consciência coletiva sobre consumos conscientes e o olhar para o meio ambiente. Nós entendemos que o viés financeiro é um potencial motivador, mas de uma forma geral, as pessoas e empresas que têm condições de adquirir sistemas fotovoltaicos, devem saber que, enquanto estiverem consumindo energia elétrica da concessionária, estão impedindo o consumo de quem não tem condições. Por isso, queremos deixar aqui uma pergunta ao leitor: se você pode, por que ainda não tem energia solar? — finaliza. Fonte: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/especial-publicitario/solarvale/noticia/2021/02/01/como-reduzir-em-ate-95percent-os-gastos-com-energia-eletrica.ghtml

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Energia Solar bate novo recorde no Nordeste

Segundo ONS, geração média alcançou 561 MW médios na terça-feira, 6 de abril O Operador Nacional do Sistema Elétrico divulgou que a região Nordeste registrou um novo recorde de geração solar fotovolta