Buscar
  • Tendência Energia

Sistema de energia solar é debatido em Pato Branco na Câmara Municipal

A energia fotovoltaica é a que está mais em alta entre as energias renováveis, porque pode ser implantada rapidamente comparado a outros recursos


Os benefícios do sistema de energia solar foi debatido na Câmara Municipal de Pato Branco, na sessão ordinária realizada no último dia 23, com a explanação do engenheiro eletricista Douglas Agustini.

Ele foi convidado a explanar sobre o assunto pelos vereadores Eduardo Albani Dala Costa (MDB), Januário Koslinski (PSDB), Marcos Junior Marini (Podemos) e Romulo Faggion (PSL).

Douglas apresentou os benefícios da utilização da energia solar, as vantagens em comparação com os demais tipos de energia, uma expectativa de valores para instalação, durabilidade dos materiais utilizados e custos de manutenção.

Segundo ele, a energia fotovoltaica é a que está mais em alta entre as energias renováveis, porque pode ser implantada rapidamente comparado a outros recursos, como hídrico, biogás e outras fontes.

“A matriz energética do Brasil, hoje, está em crise. Isso pode ser acompanhado pelas bandeiras nas faturas. A energia fotovoltaica tem como benefícios o tempo de instalação, que é rápido comparado a qualquer outro. Em 60 dias é possível obter uma usina do zero até sua operação, já se for obter uma hidrelétrica, só na parte de licenciamentos se perdem de dois a dez anos e ainda não se consegue operar”, destacou.

Douglas explicou que o sistema fotovoltaico pode ser implantado em qualquer local, desde que tenha insolação, seja em um telhado ou em um terreno solo, basta ter uma conexão com a concessionária local, como por exemplo a Copel, é possível implantar.

“Atualmente, a energia fotovoltaica é bastante difundida no setor privado, como indústrias e residências, mas agora está indo para o setor público. Pode-se implantar em prefeituras, postos de saúde, em pontos específicos ou aplicar uma usina só e fazer a distribuição de créditos, que é permitido pela concessionária. Também pode ser utilizada na iluminação pública, que é um fator muito importante. O município pode gerar energia ao investir em uma usina e abater os valores. A usina tem baixa manutenção, basicamente lavagem e limpeza das placas, e uma vida útil alta, pois os sistemas têm garantia de 25 anos”, enfatizou.


Segunda votação


Já na sessão ordinária dessa segunda-feira (28) foi aprovado em segunda votação o Projeto de Lei nº 75, de 2021, de autoria do vereador Marcos Marini (Podemos), que disciplina o envio de proposições legislativas, de iniciativa do Executivo, ao Poder Legislativo.

A intenção é otimizar a tramitação de projetos na Casa de Leis, evitando que a Câmara solicite informações adicionais antes de analisá-los, tendo em vista que só será possível protocolá-los com todas as informações anexadas, conforme a Lei vai disciplinar.


Fonte: https://www.biomassabioenergia.com.br/imprensa/sistema-de-energia-solar-e-debatido-em-pato-branco-na-camaramunicipal/20210630-173029-e004




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo